segunda-feira, setembro 15, 2014

capitulo II Se eu Fosse Jesus No Onibus

     Tem vez que pegamos ônibus lotado e vamos pras ultimas cadeiras e escolhemos as que não são de uso exclusivo, vem gravida, idoso, deficientes ou pessoas com criança de colo e não cedemos o lugar afinal não é de uso exclusivo , se fosse Jesus daria o lugar mesmo não sendo de uso exclusivo.
     A bíblia diz que a nossa justiça tem que exceder a do mundo, será que a nossa educação também não precisa exceder a do mundo? Quando um cobrador oferecer propina pra reduzir centavos da nossa passagem e descermos pela porta da frente do coletivo sem contabilizar nossa passagem e aceitamos estamos parecendo Jesus? E se fosse Jesus no ônibus.
 

Capitulo 1 Eu Juiz e Jesus Advogado

     Todo homem por mais bondoso que seja todo  é mal e egoísta, amante de si mesmo e juiz do próximo, fácil declarar que os outros são isso ou aquilo, impor as pessoas o mais duro julgo que nós mesmos não suportaríamos sequer tirar do chão. Estufamos o peito e derramamos cachoeiras de lágrimas na hora de pedir misericórdia, mas quando precisamos exercer colocamos uma pá de terra no cachão do próximo, procuramos deixar claro como somos bondosos e o ofensor é um lixo. Somos sempre juiz do próximo, embora sirvamos um que é sempre advogado. 

Introduçao do livro Eu Juiz Jesus Advogado

    Este livro tenta trazer para simples atitudes nossas o que Jesus faria em nosso lugar, desde um simples e caloroso abraço ou ate ceder um assento no ônibus, como não estacionar numa vaga de deficiente, devolver o troco que recebeu errado, tudo isso qual seria a atitude de Jesus no nosso lugar.